A Chave

18/11/2015 § Deixe um comentário

“9 de junho

Durante muito tempo deixei de fazer as anotações em meu diário. A última anotação foi feita em 1º de maio, dia em que meu marido sofreu o segundo ataque. Desde aquela data até hoje, num total de trinta e oito dias, nada mais escrevi. Estava muito atarefada com as obrigações acumuladas depois de sua morte repentina e também não tinha a menor vontade de continuar a escrever. Faltava coragem e mesmo agora a situação não mudou.
Por isso, talvez seja esta a minha última anotação. Ao menos por ora não está decidido se continuarei a manter o diário ou não.
Do dia do ano-novo até hoje, durante cento e vinte e um dias sem interrupção escrevi meu diário e não me agrada deixá-lo assim inacabado, achando melhor dar-lhe uma conclusão. Penso ser necessário pela própria forma do diário rever aqui as fases da luta que travamos, eu e meu esposo,em torno da nossa vida sexual. Não creio ser inútil refletir sobre todas as circunstâncias relacionadas.”

trecho que marca as reviravoltas de A Chave, primoroso romance do Junichiro Tanizaki [ que mestre ], em que ele trata novamente de jogos eróticos e do desejo levando os envolvidos além de seus limites morais e físicos.

Anúncios

We All Fall in Love Sometimes

17/11/2015 § Deixe um comentário

Feliz aniversário, meu querido!

Onde estou?

Você está atualmente visualizando os arquivos para novembro, 2015 em Felicidade estoica.