Almost Blue

22/03/2015 § Deixe um comentário

E, para não perder a deixa, o próprio interpretando um clássico das trilhas de domingo.

Memórias Perdidas

22/03/2015 § Deixe um comentário

“Meu plano não era assim tão simples, mas parecia factível. Do outro lado da rua, atrás do quartel, havia um denso matagal que eu comecei a usar como se fosse meu banheiro privativo. Fiz isso durante um mês, e então marquei uma consulta com o psiquiatra do posto – um tenente moço, muito bacana, mas sem grande experiência. Ele me passou uma série de testes; mostrou-me borrões de tinta e fez com que eu preenchesse um questionário com 650 múltiplas escolhas que, segundo o Exército, diria exatamente por andava minha cabeça.

Havia perguntas assim: ‘Se você pudesse escolher, seria guarda florestal, mecânico ou florista?’ Eu ficava sempre com a resposta mais feminina. Disse também ao médico que fumava maconha há anos, e que não conseguia usar o banheiro coletivo juntamente com os outros rapazes.

Expliquei que me sentia tão desconfortável a ponto de não entrar na fila para fazer aquilo que, a meu ver, devia ser feito privadamente etc.etc. Disse uma porção de coisas malucas. Quando terminei os testes e o questionário, o doutor explicou-me que levaria ainda mais umas duas semanas para saber o bicho que ia dar. “

trecho de Memórias Perdidas, anotações autobiográficas do porra-louca e genial Chet Baker.

Jules Feiffer

22/03/2015 § Deixe um comentário

por que leio

Tirinha certeira do Jules Feiffer no Awesome People Reading.

A Vênus de Quinze Anos

15/03/2015 § Deixe um comentário

“É verdade; eu senti a sua língua tocar um ponto onde nunca havia alcançado antes. E não é que foi uma delícia quando alcançou? Quase me venho outra vez só de pensar! Mas chega desses atrevimentos. Para mostrar como estou comportada, vou prosseguir com a minha história, se você quiser. Quero contá-la porque sei que você deve estar o tempo todo imaginando como uma garota da minha idade pode ser assim tão…como poderíamos dizer, Jack?

– Travessa- sugeri.

– Ah, ‘travessa’, muito bem. Claro que sempre fui precoce, como se costuma dizer, e além disso a amizade com Ylette e todas as coisas maravilhosas que ela fazia comigo levaram-me a amadurecer muito mais rápido que as outras garotas. Devo dizer que eu era uma das favoritas da escola e, quando souberam que eu e Ylette praticávamos o minete, comecei a receber bilhetinhos de várias outras garotas implorando para que eu dormisse com elas. Uma, muito querida, chegou ao ponto de me dar as medidas da língua, que havia tirado com um pedaço de barbante.”

trecho de A Vênus de Quinze Anos, novelinha erótica supostamente escrita pelo inglês Charles Swinburne sobre as peripécias sexuais de Flossie, a Vênus do título, sua amiga Eva e o narrador Jack Archer.

Ritmo Afro

15/03/2015 § Deixe um comentário

Que disco lindo. 

Essencial Franz Kafka

11/03/2015 § Deixe um comentário

“Ah’, disse o rato, ‘o mundo torna-se a cada dia mais estreito. A princípio era tão vasto que me dava medo, eu continuava correndo e me sentia feliz com o fato de que finalmente via à distância, à direita e à esquerda, as paredes, mas essas longas paredes convergem tão depressa uma para a outra, que já estou no último quarto e lá no canto fica a ratoeira para a qual eu corro.’ — ‘Você só precisa mudar de direção’, disse o gato e devorou-o.”

“Pequena Fábula”, conto do F. Kakfa encontrado na seleção Essencial Franz Kafka, que traz, antes de cada texto, ótimos comentários do Modesto Carone. Destaque para o aterrorizante e terrível “Na Colônia Penal” e pro divertido “Um relatório para uma academia“.

Kenneth Noland

11/03/2015 § Deixe um comentário

luv your librar library

Desejando muito essa sala. Alguém me dá? Não faço questão do Noland.

Onde estou?

Você está atualmente visualizando os arquivos para março, 2015 em Felicidade estoica.