A Tabela Periódica

14/07/2014 § Deixe um comentário

“Não tínhamos dúvidas: seríamos químicos, mas nossas expectativas e esperanças eram diferentes. Enrico pedia da química, razoavelmente, os instrumentos do ganho e de uma vida segura. Eu pedia outra coisa: para mim a química representava uma nuvem indefinida de possibilidades futuras, que envolvia meu porvir em negras volutas laceradas por resplendores de fogo, como aquela nuvem que ocultava o Monte Sinai. Como Moisés, daquela nuvem esperava minha lei, a ordem em mim, em torno de mim e no mundo.

Estava saciado de livros, que no entanto continuava a engolir com voracidade indiscreta, e buscava uma outra chave para as verdades supremas: uma chave devia existir, e estava certo de que, por alguma conspiração monstruosa em meu prejuízo e no do mundo, não a obteria da escola.

Na escola me ministravam toneladas de noções que digeria com diligência, mas que não me arrebatavam. Via incharem-se os brotos na primavera, luzir a mica no granito, via minhas próprias mãos, e dizia para dentro de mim: ‘Compreenderei também isto, compreenderei tudo, mas não como eles querem. Encontrarei um atalho, farei uma gazua, forçarei as portas.’

Era enervante, nauseabundo, escutar discursos sobre o problema do ser e do conhecer, quando tudo em torno de nós era mistério que lutava por desvelar-se: a vetusta madeira dos bancos, a esfera solar acima das vidraças e dos telhados, o voo inútil das lanugens de sementes no ar de junho. Pois é: todos os filósofos e todos os exércitos do mundo seriam capazes de construir esse mosquito? Não, e nem mesmo compreendê-lo: isso era uma vergonha e uma abominação, era preciso encontrar um outro caminho.”

trecho do absolutamente maravilhoso A Tabela Periódica, do Primo Levi, que eu mal posso acreditar que tenha demorado tanto a ler e fortíssimo candidato a melhor livro do ano.

Anúncios

Weltmeister!

14/07/2014 § Deixe um comentário

Deutschland_FlaggeTotalmente em chamas pela vitória da minha querida Alemanha, em terras brasileiras e em dia de aniversário. Que bonito presente!

Act Too

13/07/2014 § Deixe um comentário

Que grande banda o The Roots.

Onde estou?

Você está atualmente visualizando os arquivos para julho, 2014 em Felicidade estoica.