O Amor Acaba

15/03/2014 § Deixe um comentário

“Disse o ratinho: ‘Minha história é longa e triste!’. Ouvirás isso milhares de vezes. Como ouvirás a terrível variante: ‘Minha vida daria um romance.’ Ora, como todas as vidas vividas até o fim são longas e tristes, e como todas as vidas dariam romances, pois um romance é só jeito de contar uma vida, foge, polida, mas energicamente, dos homens e das mulheres que suspiram e dizem: ‘Minha vida daria um romance!’ Sobretudo dos homens. Uns chatos irremediáveis, Maria.

Os milagres sempre acontecem na vida de cada um e na vida de todos. Mas, ao contrário do que se pensa, os melhores e mais fundos milagres não acontecem de repente, mas devagar, muito devagar.

Quero dizer o seguinte: a palavra depressão cairá de moda mais cedo ou mais tarde. Como talvez seja mais tarde, prepara-te para a visita do monstro, e não te desesperes ao triste pensamento de Alice: ‘Devo estar diminuindo de novo.’ Em algum lugar há cogumelos que nos fazem crescer novamente.”

trecho de “Para Maria da Graça“, uma das crônicas do Paulo Mendes Campos compiladas n’O Amor Acaba

O texto de mesmo nome, que arrisco ser o mais famoso dele, ganhou uma resposta do José Carlos Oliveira, e interpretação, de um trechinho apenas, da Karina Buhr.

Anúncios

Marcado:, , , , , , , , , , , , , , , , ,

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

O que é isso?

Você está lendo no momento O Amor Acaba no Felicidade estoica.

Meta

%d blogueiros gostam disto: