Ferdydurke

10/08/2013 § Deixe um comentário

“Pois — embora eu não saiba, realmente, se estas palavras podem passar por meus lábios — é errôneo o conceito que diz que um homem deve ser delimitado, imutável
em suas ideias, categórico em suas declarações, inabalável em suas convicções, definitivo em suas gostos, responsável por suas palavras e atos, preciso e cristalizado
no modo de ser.

Considerem atentamente como quimérica a natureza desse conceito. Nosso elemento básico é a eterna imaturidade. O que pensamos e sentimos hoje será, sem dúvida, uma bobagem para nossos bisnetos. Portanto, muito mais adequado seria se reconhecêssemos já hoje como bobagem tudo aquilo que o passar do tempo assim definirá…

E essa força, que os obriga a uma predefinição não é, como vocês acreditam, uma força
totalmente humana. Muito em breve nos daremos conta de que tudo aquilo que achamos de fundamental importância não é tão importante assim — morrer pelas ideias, estilos, teses, lemas ou credos; nem se aferrar a eles, nem se consolidar neles, mas, pelo contrário, dar um passo para trás e manter certa distância de tudo que, incessantemente. acontece a nossa volta.”

trecho de Ferdydurke, do polonês Witold Gombrowicz, romance estranho, com algumas reflexões e digressões incríveis — especialmente nos prefácios — que empolgaram muito mais do que o enredo principal.

Anúncios

Marcado:, , , , , ,

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

O que é isso?

Você está lendo no momento Ferdydurke no Felicidade estoica.

Meta

%d blogueiros gostam disto: