Magistrado bisonho

01/01/2013 § Deixe um comentário

Primeiro dia do ano novo. Mesma programação do ano velho, com artigo sobre Responsabilidade Civil pela perda de uma chance [ de ser feliz nas férias, devo acrescentar? ] para ser entregue no dia 5. No caminho, este delicioso trecho, num livro sobre o assunto:

“Magistrado bisonho, confortado pelo acórdão do 1º Tribunal de Alçada do Rio de Janeiro, como votos vencidos que lhe salvaram a eminente reputação, decidiu que o advogado não é responsável pela perda de prazo, em recurso de reclamação trabalhista, porque esse fato não constituia dano, só verificável se o resultado do recurso fosse certo.”

Feliz recesso a todos os envolvidos.

Anúncios

Marcado:, , , , , ,

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

O que é isso?

Você está lendo no momento Magistrado bisonho no Felicidade estoica.

Meta

%d blogueiros gostam disto: