Bonsai

25/08/2012 § 2 Comentários

“As extravagâncias de Julio e Emília não eram apenas sexuais (que existiam), nem emocionais (que eram muitas), mas também, digamos, literárias. Numa noite especialmente feliz, Julio leu, meio de brincadeira, um poema de Rubén Darío que Emília dramatizou e banalizou ate transformá-lo num verdadeiro poema sexual, um poema de sexo explícito, com gritos, com orgasmos.

Então, virou um hábito o lance de ler em voz alta — em voz baixa — toda noite antes de trepar. Leram O livro de Monelle, de Marcel Schwob, e O pavilhão dourado, de Yukio Mishima, que foram razoáveis fontes de inspiração erótica para eles. Mas logo as leituras se diversificaram a olhos vistos: leram Um homem que dormeAs coisas, de Perec, vários contos de Onetti e de Ramond Carver, poemas de Ted Hughes, de Tomas Tranströmer, de Armando Uribe e de Kurt Folch. Até fragmentos de Nietzsche e de Émiile Cioran eles leram.

Um bom ou mau dia o acaso os levou às páginas da Antologia da literatura fantástica, de Borges, Bioy Casares e Silvina Ocampo. Depois de imaginar abóbadas ou casas sem portas, depois de inventariar os  traços de fantasmas inomináveis, deitaram âncora em “Tantalia”, um conto de Macedonio Fernández que os afetou profundamente.”

Trecho do recém-começado Bonsai, do Alejandro Zambra. Dá pra encomendar e incluir no combo papos sobre o Galo, música e direito?

Anúncios

Marcado:, , , , , , , , , , , , , , , , ,

§ 2 Respostas para Bonsai

  • Guilherme. disse:

    Cioran, hein! Uau! Tem que tomar cuidado, afinal, com ele a tendência não é ‘exatamente’ estimular a coisa… Hahahaha.

    Acabei lendo o Cordilheira, do Galera, numa tacada só. Bem escrito, mas o núcleo da história é meio coxinha…

    Depois me fala o que achou do Bonsai!

    Besos, menina!

    • Desiree disse:

      hahahahahahaha Coitado do Daniel. Não deveria ter lido o Evandro. Ele aumentou muito os seus padrões…

      Até já era pra ter acabado o Bonsai não fossem as matérias. Ele é tão fininho…Mas tirando o ânimo deles — haja foda para ler tudo isso… –, é bonito ver como eles estavam loucos por intimidade, por cumplicidade com alguém, e se encontraram. Obviamente, não “acaba bem” porque logo no começo já é dito que a Emilia se mata, mas faz parte…

      Abração e viva a greve!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

O que é isso?

Você está lendo no momento Bonsai no Felicidade estoica.

Meta

%d blogueiros gostam disto: