O último tango

18/02/2011 § Deixe um comentário

Paul: I don’t want to know your name.  You don’t have a name and I don’t have a name either. Not one name.

Jeanne: You’re crazy!

Paul: Maybe I am, but I don’t want to know anything about you. I don’t wanna know where you live or where you come from. I wanna know nothing.

Jeanne: You scare me.

Paul: Nothing. You and I are gonna meet here without knowing anything that goes on outside here.OK?

Jeanne: But why?

Paul: Because… Because we don’t need names here. Don’t you see? We’re gonna forget… everything that we knew. Every… All the people,… all that we do,… wherever we live. We’re going to forget that, everything, everything.

Jeanne: But I can’t. Can you?

Paul: I don’t know. Are you scared?

Jeanne: No.

 

um dos diálogos mais absurdos de um dos filmes mais intensos do cinema mundial. Bertolucci, seu lindo!

Em tempo: a velhice anda me fazendo preferir Assédio, de que falarei depois.

Anúncios

Marcado:, , , , , , , ,

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

O que é isso?

Você está lendo no momento O último tango no Felicidade estoica.

Meta

%d blogueiros gostam disto: